quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O que importa

Aprenda a não falar de si mesmo, nem comente a própria dor. Crie pensamentos novos e discipline os lábios

Filme: Nosso Lar

sábado, 22 de dezembro de 2012

Possibilidades



Casa em ordem. (...) dedicar-se ao que realmente importa (pra mim) e ser 'infinita' em cada oportunidade!


Danielle Abade

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Lutas


Se nós não conhecermos o amargo da vida, nunca teremos a noção do verdadeiro mel de nossas conquistas...


Marcos Fuchs

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Ser você mesmo



Ter pessoas que te evitem, ou que não te entendem ou até mesmo que te repudiem faz parte da diversão, uma diversão que enquanto muitos vão entender como sadismo, eu vou entender como um degrau acima, tentar chegar num ponto onde ser eu mesmo seja o único motivo pras pessoas gostarem de mim e me admirarem.

Marco Taliba Túlio

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Ser feliz triste

Sou uma pessoa muito feliz mesmo quando estou triste. Acho sensacional ficar dois dias no quarto chorando, faz bem para a alma. Tem momentos que me basto muito, e tem momentos que preciso muito das pessoas.

Deborah Secco

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

domingo, 2 de dezembro de 2012

Coerência



Somos incoerentes com os amigos. Só mantemos a coerência para os inimigos.

Fabrício Carpinejar

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Profissão: Crítico



Ser crítico é mais do que dar uma opinião pessoal; é oferecer uma análise embasada que acrescente algo ao leitor - mesmo que este discorde.

Pablo Villaça

sábado, 24 de novembro de 2012

terça-feira, 20 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Rumos


Eu lhe dei um mausoléu de toda esperança e desejo. Que irá atender todos os seus desejos pessoais melhor do que fez por mim, ou fez pelo meu pai. Eu lhe dou não para que lembre o tempo, mas para que o esqueça por um momento, de vez em quando, e não perca fôlego tentado conquista-lo


William Faulkner, The Walking Dead
Eepisódio 4. Temporada 1

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Espere!

Quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio, fique por perto e mostre que você está ali para confortar. 

Autor desconhecido

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Aparências




Por vezes, o nosso lado sombrio se esconde numa falsa imagem de tranquilidade

Filme: Nossa Lar

domingo, 4 de novembro de 2012

Amadurecimento




Mas já agora não busco mais nas estrelas e nos livros: começo a ouvir os ensinamentos que meu sangue murmura em mim.

Danielle Abade

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

sábado, 27 de outubro de 2012

A M O R T A



O POETA
- Viverei na Ágora .Viverei no social! Libertado!
Um dia se abrirá na praça pública meu abcesso fechado!
Expor-me-ei perante as largas massas…




Oswald de Andrade

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Atitude

A postura começa sempre antes na coluna em perfeita lordose do que pelas as atitudes diante dos fatos.

Carl H. Dufresne

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Eficiência

(...) mesmo as coisas que parecem descomplicadas precisam ser feitas com atenção.

Fernanda Takai

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Ironias

Nunca perca a capacidade de ironizar mas nunca a use pela causa errada e na hora errada.

Autor desconhecido

domingo, 7 de outubro de 2012

Viva a vida

Não há casos em que estou deitado numa poça no meu próprio vômito em um quarto de hotel. Tome um drinque, fume um cigarro, isso é o suficiente. A vida é excelente, não jogue tudo fora.

Leonardo Di Caprio
Rolling Stone 48, pg 87

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Perspectiva

Perspectiva é aquilo que esperamos que aconteça no futuro, baseado em informações que observamos no presente.

Carl H. Dufresne

sábado, 29 de setembro de 2012

Minas Gerais

Terra das minhas linda mulheres.
Me apaixonaria sem pensar
Por cada terra, por cada serra.
Por cada mistério.


O silêncio dessas moças.
O sorriso tímido e olhar discreto.
O jeito mineiro de ser.
Não há como ser melhor.


Olha o trem,
Vou de trem
Que trem é isso,
Que trem é aquilo


Esse minerês inventado
Copiado do inglês.
Esse povo bonito
Essa família unida.


Terra amada e odiada.
Conquistada e enganada
Sonho de liberdade.
Libertas quae sera tamen


E se fosse falar dos poetas
Dessas terra ...
Me sentira como um acento
Fora do lugar, da letra certa.


Mas posso falar das cidades ...
Das cachoeiras de Ipoema
Da infância em Itabira
Dos bares de BH.


Minas Gerais,
Terra de Tiradentes
De Guimarães Rosa,
Carlos Drummond de Andrade.


Terra do Zé,
Da dona Maria.
Da dona Geralda
Do meu pai, da minha mãe


Minha terra ...
Que nasci falando uai,
Que cresci falando trem
E morro dizendo saudade.


Uai, sô! uai é uai, uai!
Terra do pão de queijo
Do vou ali, vem cá.
Arreda, me espera.

"Oh, Minas Geras. É tão linda e tão misteriosa. Cheia de riquezas e belezas, 
que só um coração mineiro pode apreciar ..."



Welton Fernandes Duarte

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Livros


(*) 1998. Esqueci meu exemplar de Moby Dick num voo entre Salvador e Porto Alegre. Alguns dias depois, recebi telefonema do pessoal da Varig. Queriam conferir o endereço para entregar o livro, que fora encontrado no bolso da poltrona. Não sei se eles faziam isso com tudo que era esquecido nos aviões (talvez por isso tenham falido). Achei o máximo! E o clássico de Melville, para mim, ganhou mais uma história.

Humberto Gessinger

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Enigmas


- Não, não desiste não - disse Aron. - Isso é o que a gente faz com enigmas modernos. Mas um enigma de verdade não é uma piada, garoto, é um quebra-cabeça. Pense nele.


Stephen King
A Torre Negra, Volume III: As Terras Devastadas

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Qualquer semelhança é pura coincidência


(...) É, exatamente isso que eu falei, mas jamais choramingamos por causa disso. Nós lutamos contra o nosso destino. Podemos fazer isso porque nós não estamos sozinhos, nós temos amigos para compartinhar a dor e a felicidade. Pela nossa amizade! Por isso não posso ser derrotado  por um bebê chorão como você. Que não para de se lamentar dia após outro, revoltado com a vida que o destino reservou (...)

Shiryu - Episódio 80 - Cavaleiros do Zodíaco

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Sexta-feira

No ocaso entre as montanhas
Aos olhos do Papa um belo horizonte
Sob a solidão do céu cinza
Na companhia de pares desconhecidos


Pontos de luz
Vento frio
Fogo fátuo
Maça e Limão


Nos velhos hábitos
de coisas velhas
Visão do largo horizonte
Lembrança do fogo que arde


(Circo de Fogo)


Ocaso da velha ordem!
Criando um novo caminho


Carl H. Dufresne

domingo, 9 de setembro de 2012

terça-feira, 4 de setembro de 2012

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Resiliencia

A palavra vem do latim “resilio”, que significa voltar ao estado natural.


O conceito de resiliência para as ciências humanas é a capacidade de um indivíduo em possuir uma conduta sã num ambiente insano, ou seja, a capacidade do indivíduo sobrepor-se e construir-se positivamente frente as adversidades"


Autor desconhecido

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Cuidado!



Cuidado com o primeiro degrau, Phil, ele é o mais perigoso.

Filme: O Feitiço do Tempo.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Dois lados da mesma moeda


Ser ativamente odiado vale quase tanto quanto ser ativamente apreciado; quebra a insuportável situação de anonimato e isolamento.


Rollo May.  

domingo, 19 de agosto de 2012

Olhar no espelho da alma

(...)
- Você está bem? - perguntei. No momento em que disse isso, percebi a besteira que tinha falado. É claro que ela não estava bem.
- Eu não sabia - murmurou ela.
- O quê?
Seus olhos estavam da mesma cor que a névoa sobre a ilha das sereias.
- Como a tentação poderia ser poderosa.
Não queria admitir que tinha visto o que as sereias haviam prometido a ela. Eu me sentia um intruso. Mas imaginei que devesse isso a Annabeth.
- Eu vi o modo como você reconstruiu Manhattan - contei. - E Luke e seus pais.
Ela corou.
- Você viu aquilo?
- O que Luke lhe disse no Princesa Andrômeda, sobre refazer o mundo do zero... aquilo de fato impressionou você, não é?
Ela se enrolou no cobertor.
- Meu defeito mortal. Foi isso que as sereias me mostraram, Meu defeito mortal é o húbris.
Eu pisquei.
- Aquela coisa marrom que passam nos sanduíches vegetarianos?
Ela revirou os olhos.
- Não Cabeça de Alga. Aquilo é humus. Húbris é pior.
- O que poderia ser pior do que húmus.?
- Húbris quer dizer orgulho, insolência Percy. Achar que você pode fazer as coisas melhor do que qualquer um... inclusive os deuses.
- Você se sente assim?
Ela baixou os olhos.
- Nunca teve impressão de que... que o mundo realmente está errado? E se pudéssemos refazer tudo do começo? Guerras nunca mais. Ninguém sem teto. Nunca mais dever de casa no verão.
- Estou ouvindo.
- Quer dizer, o Ocidente representa muita as melhores coisas que a humanidade já fez... é por isso que a chama ainda arde. É por isso que o Olimpo ainda existe. Mas, às vezes, a gente só vê o que não presta, entende? E começa a pensar do mesmo jeito que Luke: "Se conseguir destruir tudo isso, posso fazer melhor." Nunca se sentiu assim? Como se você pudesse fazer um serviço melhor se fosse o dono do mundo?
- Humm... não. Eu governando o mundo seria uma espécie de pesadelo.
- Então você tem sorte. O húbris não é seu defeito morta.
- E o que é?
- Não sei, Percy, mas todo herói tem um. Se você não tem descobrir e aprender a controlá-lo... bem, não é à toa que o chamam de "mortal".
Pensei naquilo. E não fiquei lá muito animado. (...)
- E então valeu a pena? - perguntei a Annabeth. - Você se sente... mas sábia?
O olhar dela se perdeu na distância.
- Não tenho certeza. Mas precisamos salvar o acampamento. Se não pararmos Luke...
(...)

[Trecho do livro O Mar de Monstros, da série Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan, paginas 206-207]

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Relações



Quinze anos depois de formados, a turma da frente trabalha inteira para a turma do fundão.

Walter Longo

sábado, 11 de agosto de 2012

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Haicai




Deixa de ser tonto
se o galã vence por nocaute
o feio ganha por pontos

Xico Sá

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Objetivo

Nossos objetivos são as metas futuras que esperamos que se concretizem baseadas em nossas ações do presente.

Carl H. Dufresne

segunda-feira, 30 de julho de 2012

quinta-feira, 26 de julho de 2012

domingo, 22 de julho de 2012

Partiu para a Revolução



Roído de remorsos
ele olha ao seu redor
Espalhado no sofá
o conteudo do seu paletó


La fora,
o protesto continua
E no frenesi do ciúme
Sua impaciência aumenta


Nem os tiros e alarmes lhe chama a atenção
Apenas o bilhete encontrado,
manchado de lágrimas
Lhe parte o coração


Sem esperanças de te-la
Partiu para Revolução


Carl H. Dufresne

sábado, 14 de julho de 2012

É muito pouco ou quase nada

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular, é indispensavel ser medíocre.

Oscar Wilde

terça-feira, 10 de julho de 2012

Persevere



"Vá em frente, persista, mais acima encontrarás a glória do paraíso."


Autor Desconhecido

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Rito de Passagem

Você escolheu o seu rito de passagem. Resta apenas a ti a responsabilidade de que não seja em vão.

Carl H. Dufresne

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Tapa na cara

Mesmo acertando quase todas, o pessimista vive infeliz. Bem faz o otimista que raramente acerta, mas vive feliz.

R. Manso Neto.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

domingo, 24 de junho de 2012

Respeito

E se achar esquisita me respeite, até eu fui obrigada a me respeitar.

Clarice Lispector

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Concentração

con.cen.tra.ção


s. f. 1. Ato ou efeito de concentrar(se). 2. Estado de quem se concentra. 3. Reunião de muitas pessoas ou coisas num ponto. 4. Condensação. 5. Isolamento. 6. Solidão. 7. Quím. Quantidade de moléculas ou íons numa substância.

sábado, 16 de junho de 2012

Há três categorias de pessoas -  a pessoa que vai ao escritório, coloca os seus pés na mesa e sonha durante 12 horas; a pessoa que chega às 5 da manhã, trabalha por 16 horas e nunca para sonhar, e a pessoa que coloca os seus pés para cima, sonha por uma hora e depois faz alguma coisa em relação aos seus sonhos.

Steve J. Ross

terça-feira, 12 de junho de 2012

Namore uma garota que lê

Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criador pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.

Compre para ela outra xícara de café.

Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.

É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma.

Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas  garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim.  E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até  porque, durante algum tempo, são mesmo.

Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.

Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que  pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe  monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.



Rosemary Urquico

Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico
Tradução e adaptação – Gabriela Ventura

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Namore um cara que lê


Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.

Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.

Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.

Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo –e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.

Namore um cara que lê, ele vai entender um pouco melhor seu universo, porque já leu Simone, Clarice e –talvez não admita– sabe de memória uns trechos de Jane Austen. Seja você mesma, você mesmíssima, porque ele sabe que são as complicações, os poréns que fazem uma grande heroína. Um cara que lê enxerga em você todas as personagens de todos os romances.

Um cara que lê não tem pressa, sabe que as pessoas aprendem com os anos, que qualquer um dos grandes tem parágrafos ruins, que o Saramago começou já velho, que o Calvino melhorou a cada romance, que o Borges pode soar sem sentido e que os russos precisam de paciência.

Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.

E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.

Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar –com o coração aquecido– para o seu lado.

Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.

Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.

Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do "e eles viveram felizes para sempre", namore um cara que lê.

Ou, melhor ainda, namore um cara que escreve. 

Bruno Palma, blog: Acepipe Escritos

Baseado no "Namore uma garota que lê", texto escrito pela Rosemary Urquico e  traduzido e adaptado para o português pela Gabriela Ventura

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Dilema Racional

Se o raciocínio é a realização intelectual a um problema, então a ausência de problemas conduz a ausência de raciocínio.

Theodore Levitt

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Cordialidade



A tese da cordialidade inata do povo brasileiro exposta pelo historiador e sociólogo Sérgio Buarque de Holanda foi mal entendida e criticada.
A ponto de seu autor precisar explicar que não chamara o brasileiro de essencialmente bom ao destacar traços da sua personalidade.
Ninguém melhor do que Sérgio Buarque de Holanda sabia da truculência e da crueldade presentes nas nossas vidas desde as primeiras caravelas.
E com o tempo a “cordialidade” apontada pelo historiador ganhou significados novos e menos nobres.
Hoje é sinônimo do deixa-pra-lá-ismo que domina a moral nacional, e que não deixa de ser uma forma de generosidade com o próximo.
Não somos tanto cordiais como desleixadamente coniventes.
O sentido original da tese do Sérgio Buarque de Holanda foi recuperado, há dias, pelo ministro do Supremo Eros Grau.
Eros atribui as anistias dadas, tanto a recente quanto as outras no nosso passado, à cordialidade inata do povo brasileiro.
Invocar a velha tese da cordialidade para justificar o perdão foi estranho.
Poucas vezes na nossa História a cordialidade brasileira foi tão dolorosamente desmentida como nos porões da última ditadura.
Grau e os outros que votaram contra a revisão da anistia votaram não pela cordialidade, mas pela sua deturpação.
Votaram para deixar pra lá, e pela conivência.

Luiz Fernando Veríssimo

sábado, 26 de maio de 2012

Valores


Mantenha seus pensamentos positivos, porque seus pensamentos tornam-se suas atitudes. Mantenha suas atitudes positivas porque suas atitudes tornam-se seus hábitos. Mantenha seus hábitos positivos, porque seus hábitos tornam-se seus valores. Mantenha seus valores positivos porque seus valores tornam-se seus destinos


Gandhi

terça-feira, 22 de maio de 2012

Medo

Sempre que, motivado pelo medo, você deixa de agir em pró de si, isto se torna um exercício de auto-sabotagem.

Carl H. Dufresne

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Liberdades



Sou uma pessoa muito liberal, acho que tudo pode, mas isso nem é excesso de liberalidade, é mais uma vulgaridade que impera.

Ney Matogrosso

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Sinceridade



Descobri com o tempo que quando somos sinceros demais com os nossos sentimentos, ficamos tão transparentes, que o outro não nos enxerga...

Cleonice Braz

quinta-feira, 10 de maio de 2012

domingo, 6 de maio de 2012

Procrastinar



Eu procrastino, tu procrastinas, ele também...

A tendência ao perccionismo e a criação de expectativas irreais podem levar à procrastinação.


Jairo Siqueira

quarta-feira, 2 de maio de 2012

domingo, 29 de abril de 2012

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Teimosia x Persisntência

Persistência é a teimosia inteligente. Teimosia é a persistência burra.

Marcos Fabrício Lopes da Silva

sábado, 21 de abril de 2012

Defeitos

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.

Clarice Lispector

terça-feira, 17 de abril de 2012

Crises


É somente numa crise emocional e espiritual - a situação que conduz a procura do terapeuta - que as pessoas suportam a dor e a ansiedade de revelar as raízes profundas de seus problemas.

Rollo May

sexta-feira, 13 de abril de 2012

A melhor livraria

Restaurante da Mente de Manhattan, dizia o nome pintado na vitrine. Jake foi até a porta. Ali estava pendurada uma tabuleta escrita com giz; parecia daquelas que se veem nas parede de restaurantes e lanchonetes. 

PRATOS DO DIA

Da Flórida! John D. MacDonald Grelhado na Hora
    Capa dura 2 por $ 2,50
    Capa mole 9 por $ 5,00.

Do Mississippi! William Faulkner Frito
    Capa dura Preço de Mercado
    Capa mole edição especial $ 0,75 cada

Da Califórnia! Raymond Chandler Bem Passado
    Capa dura Preço de Mercado
    Capa mole 7 por $ 5,00

ALIMENTE SUA NECESSIDADE DE LEITURA

Jake entrou, ciente de que, pela primeira vez em três semanas, abrira uma porta sem esperar loucamente encontrar outro mundo do outro lado. Uma sineta tocou em cima da porta. O cheiro suave e apimentado de livros velhos invadiu suas narinas, e de alguma forma aquele cheira era muito familiar.
O tema do restaurante continuava lá dentro. Embora as paredes estivessem cobertas de livros, um balcão em forma de chafariz dividia o aposento. Do lado do balcão onde estava Jake havia várias mesinhas com cadeiras metálicas. Cada mesa havia sido arrumada para expor os especiais do dia: romances de Travis McGee escritos por John D. MacDonald, romances de Philip Marlowe por Raymond Chandler, romances de Snopes por William Faulkner. Um pequeno aviso na mesa de Faulkner dizia: Algumas 1ª edições raras - favor consultar. Outro aviso, esse no balcão, dizia apenas: FOLHEIE! Dois fregueses faziam exatamente isso. Estavam sentados diante do balcão tomando um café e lendo. Jake achou que aquela sem dúvida a melhor livraria em que ele jamais estivera.



Stephen King
A Torre Negra, Volume III: As Terras Devastadas

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Essência do Líder


Diga-me outro propósito da liderança que não seja o de melhorar a vida das pessoas e facilitar os caminhos para que elas conquistem os seus objetivos pessoais e profissionais, mesmo que, para isso, o líder tenha que tomar decisões contrárias à vontade do liderado, mal vistas em curto prazo, mas fundamentais em longo prazo.


Alexandre Prates

quinta-feira, 5 de abril de 2012

domingo, 1 de abril de 2012

Segredos

Nenhum ser humano é capaz de esconder um segredo. Se a boca se cala, falam as pontas dos dedos.

Sigmund Freud

quarta-feira, 28 de março de 2012

Metas


As metas são estabelecidas sobre os fins e não os resultados.

prof. Mário Márcio Machado


sábado, 24 de março de 2012

Sabedoria


Um intelectual é um homem que usa mais palavras do que seriam necessárias para dizer mais do que ele sabe.

Dwight D. Elisenhower

terça-feira, 20 de março de 2012

Crescimento



Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar ao crescimento. A opção pelo crescimento tem que ser feita repetidas vezes, e o medo tem que ser superado a cada momento.


Abrahan Maslow

sexta-feira, 16 de março de 2012

segunda-feira, 12 de março de 2012

Perspectivas



"Não corre atrás do prejuizo não...Corre atrás do sucesso que é melhor..."


Cristiano Carvalho

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Motivo


Não importa qual fosse o livro que eu estivesse lendo, adquiri o hábito de anotar por escrito sentenças isoladas ou passagens curtas que me parecessem dignas de atenção. Fazia isso tendo em vista o meu próprio uso ou para simples desfrute, como dizem os advogados, sem intenção alguma de publicar. Até que mais recentemente me ocorreu que pelo menos uma parte dessas citações — já na casa dos milhares — poderia despertar o interesse de outras pessoas. Daí este livro”.

Viscount Samuel em O livro das Citações 

P.S: post gentilmente "surripiado" do   ótimo blog  da Lyani:  


81433a______________SHNK_________________37927